Beata Albertina Berkenbrock

Menina simples e de vida exemplar, enfrentou a morte para defender sua pureza! Com apenas 12 anos tornou-se exemplo de cristã para todos nós!É a nossa primeira mártir da castidade...


Cadastre-se e receba nosso informativo:
E-mail: Cadastrar | Remover
Canais
Principal
COMECE AQUI !
Patrocinadores
Fale Conosco
Santos
ELENCO GERAL
Beato Inácio e Com.
São Roque e Com.
São José de Anchieta
Santa Paulina
Santo Antônio Galvão
Santos Mártires RN
Beato Eustáquio
Beato Mariano
Beata Albertina
Beatos Manuel e Adílio
Beata Lindalva
Beata Bárbara Maix
Beata Dulce
Beata Nhá Chica
Beata Assunta Marchetti
Beato Pe. Victor
Beato João Schiavo
Ven. Teodora Voiron
Ven. Antonieta Farani
Ven. Rodolfo Komorek
Ven. Attilio Giordani
Ven. Ir. Serafina
Ven. Me. Ma. Teresa
Ven. Dom Viçoso
Ven. Marcello Candia
Ven. Pelágio Sauter
Ven. José Marchetti
Ven. Daniel de Samarate
Outras Biografias
Temas
Papa Bento XVI
Santos do Brasil
Processos de Canonização
Beatificação e Canonização
Comunhão dos Santos
 
E-mail:
Senha:
 
» Santos do Brasil » Beato Frei Galvão
 
25/12/2006 - 23:40 - OS MILAGRES APROVADOS DA CAUSA DE FREI GALVÃO

Dia 16 de dezembro de 2006 o Papa Bento XVI promulgou o “Decreto sobre o Milagre” válido para a canonização do Beato Frei Galvão, permitindo assim que ele possa ser canonizado em breve.

Os milagres são fundamentais em uma causa de canonização, pois podem ser comprovados cientificamente, dando segurança de uma graça obtida por intercessão daquele santo, provando que ele está no céu, junto de Deus, intercedendo por nós.

Todos os testemunhos são importantes, pois as graças recebidas são um dom de Deus. Todo dom de Deus tem um valor  inestimável. Diante do amor de Deus, tem igual valor ressuscitar um morto e  ser curado de um resfriado. Um gesto de amor é sempre um gesto de amor. Muitas vezes podemos ler um relato aparentemente sem muita importância, mas que teve um imenso significado na vida da pessoa que o está testemunhando. Pode ter sido um momento marcante de sua existência, um verdadeiro encontro com Deus.

Porém, estes dois relatos que transcrevemos aqui nos tocam de forma especial. Não porque são graças de “de maior valor”, ou “mais interessantes”, mas porque foram muito importantes para a causa de canonização de Frei Galvão. Aconteceram de tal modo, que ficou evidente que eram um milagre, e não havia outra explicação possível. Por isso foram examinados pela comissão de médicos da Santa Sé (Vaticano): como não havia explicação humana para o fato, ele pôde ser atribuído à intervenção sobrenatural divina. Foram examinados pela comissão de peritos médicos da Congregação para as Causas dos Santos, depois pela comissão de teólogos, pela Congregação de Padres Cardeais e Bispos e, enfim, aprovados pelo Papa.

Muitas são as graças obtidas por frei Galvão em todo o Brasil e até mesmo no exterior. Dentre tantas, essas tiveram características tais que permitiram a aprovação como milagre. Havia abundância de testemunhos altamente qualificados e muitos exames clínicos comprobatórios sobre essas graças recebidas, condições indispensáveis para a aprovação. Infelizmente muitas graças se perdem na hora de poder comprovar o milagre, não porque não são grandes graças, mas porque faltam exames clínicos para se saber exatamente todo o ocorrido. Se existem dúvidas, por menores que sejam, o caso é descartado pelos médicos da Santa Sé, em Roma, e deve-se procurar uma nova graça para exame.

 

Como foi o milagre válido para a canonização


O milagre aprovado para a canonização de Frei Galvão ocorreu em uma gravidez de altíssimo risco, da paulistana Sandra Grossi de Almeida, química.

Sandra tinha um problema de má formação do útero. Segundo a médica obstetra Vera Lúcia Delascio, seu útero era pequeno demais. Isso criava dificuldade para engravidar, e fez com que ela sofresse no passado três abortos espontâneos. Na quarta tentativa, em 1999, os médicos não acreditavam que a gestação chegaria ao fim. “Assim que eu atendi, já vi a encrenca que seria”, conta a Dra.Vera Lúcia. Para Sandra, somente um milagre poderia salvar a vida dela e a do bebê. “Os exames mostravam que seria muito difícil ela ultrapassar a 28ª semana. Ela teve vários episódios de sangramento e ninguém acreditava que daria certo", diz a obstetra. O risco de perder o bebê era tão grande que Sandra passou meses de cama, em repouso absoluto. Por causa do repouso, não podia nem tomar banho.

Os abortos espontâneos ocorreram entre 1993 e 1994. Ela tinha útero bicorne, com duas cavidades de dimensões muito pequenas e assimétricas, como se fosse uma parede. Com tal formação, não corrigida cirurgicamente, era impossível levar a termo qualquer gravidez, pois o feto não tinha espaço suficiente para crescer e se formar. Ficou novamente grávida em 1999. Em agosto, a Dra. Vera fez uma "cerclagem cervical" preventiva, para evitar o fim de outra gravidez. A gravidez era julgada de altíssimo risco porque o parto seria muito prematuro e, além disso, úteros malformados podem provocar sangramentos maiores. Sandra sabia que, no momento do parto, poderia ter uma hemorragia e morrer. Apesar de o prognóstico médico ser de provável interrupção da gravidez, ou de que ela atingisse no máximo o 5° mês, a gestação evoluiu normalmente até a 32° semana. Sandra fez repouso absoluto de junho a novembro de 1999, na maternidade Pro Matre de São Paulo. O parto cesariano foi realizado no dia 11 de dezembro, depois da ruptura da bolsa. Não houve, entretanto, complicações.

A família teve outro susto ainda. A criança nasceu pesando quase dois quilos e media 42 cm, mas apresentava problemas respiratórios, com doença das "membranas hialinas", classificada como sendo de 4° grau, isto é, o mais grave, o que colocava em risco sua vida. Para a surpresa dos médicos, no dia seguinte, a criança não apresentava qualquer sinal de doença. Seria mais um milagre de Frei Galvão? O quadro teve uma evolução muito rápida e a criança foi extubada no dia 12, recebendo alta no dia 19 de dezembro.

Foram meses de oração, em toda a família, e Sandra sempre tomava as pílulas de frei Galvão com muita fé. Os médicos, pelo contrário, diante de tão grandes complicações, tinham como certo o fracasso do tratamento. “A gente falava que tinha alguma coisa a mais protegendo essa moça que a medicina não explica”, afirma a Dra.Vera Lúcia.

A médica conta que se emocionou muito ao ver o filho de Sandra nascer, apesar de já ter feito mais 18 mil partos, em 30 anos como obstetra. “Todo mundo chorou muito. Foi um dos partos, talvez, mais emocionantes que eu fiz”, conta ela.
O menino, batizado de Enzo de Almeida Galafassi, hoje é muito saudável e ativo.

(Veja a íntegra das reportagens do programa Fantástico, da rede Globo, de 24 de dezembro de 2006,disponível em: http://fantastico.globo.com/Jornalismo/Fantastico/0,,AA1398994-4005,00.html  ,

 e do Estadão on-line de 22/dez/2006, disponível em http://www.estadao.com.br/ultimas/nacional/noticias/2006/dez/22/98.htm)
 

O milagre válido para a beatificação, em 1998

 

Veja agora o relato do milagre que foi válido para a beatificação de frei Galvão, celebrada pelo Papa João Paulo II em 1998:

Trata-se da cura de uma criança de 4 anos, DANIELA CRISTINA DA SILVA, residente na Vila Brasilândia (R. Padre José Materni, 598), na cidade de São Paulo, SP.

Daniela, filha de Valdecir da Silva e Jacira Francisco da Silva, foi desde o nascimento, aos 9 de março de 1986, uma criança miudinha e de saúde delicada.

Em maio de 1990, por causa de complicações bronco-pulmonares, foi internada e tratada com antibióticos e metoclorpramida. Com alta hospitalar, retornou para casa, mas logo depois começou apresentar sonolência e crises convulsivas, sendo encaminhada pelo seu Pediatra para o Hospital Emílio Ribas (hoje Instituto de Infectologia Emílio Ribas) na Av. Dr.Arnaldo, 165, com suspeita de meningite ou hepatite, na noite de 24 de maio de 1990. Foi imediatamente levada para a U.T.I. ( Unidade de Terapia Intensiva) com quadro clínico instável e sinais de triste prognóstico.

O diagnóstico inicial foi: coma por encefalopatia hepática conseqüência da hepatite do vírus A, insuficiência hepática grave, insuficiência renal aguda e intoxicação por causa de metoclorpramida. Houve ainda hipertensa intensa nos membros inferiores e superiores, oligúria.

Com diagnóstico de “insuficiência hepática fulminante”, sofreu ainda parada cardiorrespiratória. Evoluiu com epistaxe, sangramento gengival, hematúria, ascite, progressivo aumento da circunferência abdominal, broncopneumonia, parotidite bilateral, faringite, além de dois episódios de infecção hospitalar (Staphylococcus aureus e bacilo Gram negativo).

Seu estado era tal que os médicos a deixavam em um lugar apartado dentro da sala da U.T.I. .Era caso perdido. Daniela lá permaneceu 13 dias (25 de maio a 7 de junho de 1990). No fim desse período foi quando teve a parada cardiorrespiratória e quase morreu. Aí a cura aconteceu, rápida, indiscutível, por intercessão de Frei Galvão. Passou então para a Seção de Pediatria (2o.andar do hospital). Aos 13 de junho de 1990 foi feita uma biópsia hepática cujo resultado foi “Hepatite aguda colestática”. Embora estivesse bem, precisava permanecer ainda no hospital para se recuperar físicamente, pois tinha ficado a ‘pele e osso’, como se diz.. Finalmente a menina recebeu alta hospitalar no dia 21 de junho de 1990, “considerada curada”. Acompanhada ambulatorialmente nunca apresentou alguma recaída. Em 1995, o pediatra, que acompanha a menina desde o nascimento, atestou: “ a Menor foi examinada por mim nesta data (4 de agosto de 1995), estando a mesma em perfeitas condições de saúde física e mental”.

O mesmo Pediatra perante o Tribunal Eclesiástico afirmou a respeito da cura de Daniela “eu atribuo à intervenção divina, não só a cura da doença, mas a recuperação total dela”. A intervenção de Deus foi pedida pelos pais, parentes, amigos, vizinhos, religiosas do Mosteiro da Luz, que unidos numa só prece invocaram com muita fé a intercessão de Frei Antônio de Sant’Anna Galvão dando à menina água e as pílulas de Frei Galvão. Eram tão certos e convictos da intercessão de Frei Galvão que, ao receber alta do Hospital Emílio Ribas levaram Daniela diretamente ao túmulo de Frei Galvão no Mosteiro da Luz e algum tempo depois fizeram um encontro de oração (uma festa!) somente para agradecer a Deus a cura da menina.

 

 

Novena e Pílulas de Santo Antônio Galvão

 

Somente as irmãs concepcionistas dos mosteiros originados do Mosteiro da Luz podem fornecer as pílulas, pois foi o que Frei Galvão pediu a elas, suas filhas espirituais. Você deve entrar em contato com elas por carta. Faça da seguinte maneira:

 

Como obter as pílulas pelo correio e como comunicar graças alcançadas por Frei Galvão, dando o seu testemunho:

Para obter as pílulas, faça assim:

 

faça dois envelopes: um com o endereço do Mosteiro e outro com o seu endereço (como se você fosse escrever duas cartas, uma para o mosteiro e outra para você mesmo). Coloque o selo nos dois. Depois, pegue o envelope selado com o seu endereço, dobre e coloque dentro do envelope para o Mosteiro. Coloque junto uma cartinha dizendo que você gostaria de receber as pílulas pelo correio e não se esqueça de pedir que rezem por você e pela sua intenção. Feche o envelope, não esqueça de colocar o seu remetente no lado de trás, e ponha no correio. Não é fácil?

Quando as irmãs receberem a sua carta, vai ser mais fácil para elas enviarem as pílulas, pois a carta para mandar as pílulas para você já está pronta. Elas levam uma vida muito simples e pobre, até com dívidas, e não teriam condições de pagar os selos para todo mundo que pede as pílulas pelo correio. Mesmo assim, elas se esforçam para que todas as cartas sejam respondidas, e todos possam ter a alegria de receber as pílulas. Nas suas orações, reze também a Deus por essas nossas queridas irmãs.

 

Para enviar o seu testemunho basta escrevê-lo e enviar pelo correio como você já sabe.

 

As irmãs do Mosteiro da Luz, em São Paulo, pedem para enviar a carta para qualquer um dos 10 mosteiros que fornecem as pílulas de Frei Galvão. São os mosteiros originados a partir do Mosteiro da Luz, fundado por Frei Galvão. Escolha um desses 10 endereços a seguir (sugerimos escolher o mosteiro mais próximo da sua região):

 

 

Mosteiro concepcionista de MINAS GERAIS:

 

Mosteiro da Medalha Milagrosa

Caixa postal 116

38060-500  Uberaba – MG

tel.: (34) 3312-9070

 

 

 

Mosteiro concepcionista de GOIÁS:

 

Mosteiro Monte Sião

Caixa postal  232

75802-340  Jataí – GO

 

 

Mosteiro concepcionista do PARANÁ:

 

Mosteiro Porta Coeli

Caixa Postal 595

84001-970  - Ponta Grossa  - PR

Tel.(42)  3226-3936

 

 

Mosteiro concepcionista de SANTA CATARINA:

 

Mosteiro Imac. Conceição Rainha da Paz

Rua João Lima Cubas, 124

89207-340  - Joinville  - SC

Tel.(47) 426-2444

 

 

Mosteiros  concepcionistas  de SÃO PAULO:

 

 

Mosteiro de Santa Clara

Rua Maria Melengo – Caixa postal 30

18050-100 – Sorocaba  -   SP

tel.: (15) 3221-2214

 

 

 

Mosteiro da Imaculada Conceição

Rod. Presidente Dutra, km 232

Caixa Postal  173

12500-000  Guaratinguetá -  SP

Tel.: (12) 3133-2537

 

 

 

Mosteiro da Imaculada Conceição

Av. Santa Beatriz da Silva

Caixa Postal 365

17034-180   Bauru  -  SP

Tel.: (14) 230-4944

 

 

 

Mosteiro da Imaculada Conceição

Av. Arnaldo Cesare Dedini, 891

13045-150  Piracicaba  -  SP

Tel.: (19) 3421-0319

 

 

Mosteiro N. S. das Mercês

Rua Madre Marai Basília

Caixa Postal  72

13300-000   Itu  -   SP

 

 

 

 

Mosteiro da Imac. Conceição da Luz

Av. Tiradentes, 676  -  Bairro da Luz

01102-000  São Paulo   SP

Tel.: (11) 3311-8745

 

Lembre-se: as pílulas são uma oração a Nossa senhora, como costumava fazer Frei Galvão. Por isso, você não precisa esperar as pílulas chegarem para fazer a sua novena. Comece já, e Frei Galvão intercederá por você.

 

Oração para a Novena
Novena à Santíssima Trindade:Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo,eu vos adoro, louvo e vos dou graças pelos benefícios que me
fizestes.Peço-vos, por tudo o que fez e sofreu vosso Servo Santo Antônio de Sant'Anna Galvão, que aumenteis em mim a fé, a
esperança e a caridade, e vos digneis conceder-me a graça que
ardentemente desejo. Amém.1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai

Novena de Frei Galvão: rezar durante nove dias a oração da
Novena à Santíssima Trindade.

As irmãs enviarão envelopinhos para a novena. Cada envelopinho serve para uma novena, e dentro de cada um estão 3 pilulazinhas: tome uma no 1o. dia da novena, outra no 5o. e  outra no 9o. e último dia.

A novena, normalmente, se faz em 9 dias seguidos (ou então, a Novena de Fogo, em nove horas seguidas).

 

Inserida por: Administrador fonte:  administrador
   
envie para um amigo
voltar  

 

Santo Antônio Galvão
Beato Frei Galvão


 
 
 
Elaboramos esse site
com o objetivo de divulgar nossos santos.
 
 

Hospedagem e
Desenvolvimento