O Brasil Precisa de Santos

O Papa João Paulo II sempre foi um grande incentivador das causas de canonizaçao e fez da proclamação dos santos uma forma de evangelização!


Cadastre-se e receba nosso informativo:
E-mail: Cadastrar | Remover
Canais
Principal
COMECE AQUI !
Patrocinadores
Fale Conosco
Santos
ELENCO GERAL
Beato Inácio e Com.
São Roque e Com.
São José de Anchieta
Santa Paulina
Santo Antônio Galvão
Santos Mártires RN
Beato Eustáquio
Beato Mariano
Beata Albertina
Beatos Manuel e Adílio
Beata Lindalva
Beata Bárbara Maix
Beata Dulce
Beata Nhá Chica
Beata Assunta Marchetti
Beato Pe. Victor
Beato João Schiavo
Ven. Teodora Voiron
Ven. Antonieta Farani
Ven. Rodolfo Komorek
Ven. Attilio Giordani
Ven. Ir. Serafina
Ven. Me. Ma. Teresa
Ven. Dom Viçoso
Ven. Marcello Candia
Ven. Pelágio Sauter
Ven. José Marchetti
Ven. Daniel de Samarate
Outras Biografias
Temas
Papa Bento XVI
Santos do Brasil
Processos de Canonização
Beatificação e Canonização
Comunhão dos Santos
 
E-mail:
Senha:
 
» Temas » Santos do Brasil » O que é santidade?
 
10/11/2003 - 16:00 - O que é santidade?

É importante termos uma certa noção do que é a santidade. Como diz Santa Teresa de Ávila, santidade não é ter dons extraordinários como visões, êxtases e fazer milagres. Santidade é praticar as virtudes, servir a Deus com humildade e reta consciência , ou seja, unir-se a Ele. Ora, essa multidão apaixonante de santos vem nos falar com muito carinho sobre o maior amor da vida deles: Deus! Esse é o sentido da santidade: unir-se a Deus. Essa história de amor começou com o batismo. Através do batismo todos nós participamos da vida divina, pois a Santíssima Trindade passa a habitar em nós como em um templo. Somente Deus é Santo, e pertencer a Ele é ser santo também. "Santo" quer dizer consagrado a Deus, separado do resto do mundo para Ele. Por isso, com o batismo todos somos chamados a ser santos, pertencer a Deus. É lógico que unir-se a Deus não quer dizer separar-se das
pessoas: "Deus é Amor" (I Jo, ). "Separar-se do mundo" aqui tem o sentido de separar-se das coisas contrárias a Deus.Muitos são batizados, mas só alguns chegam a ser santos.

Porque?
Santidade pode ser comparada à amizade. Nesse caso, é a amizade com Deus. Podemos ter uma amizade superficial ou muito profunda. Rezar é estar com Deus, falar com Ele...Você já rezou hoje? Ficou a sós com Deus, nem que seja por alguns minutos, desde a hora em que acordou? Como você quer ter  amizade com ele se nem ao menos se lembra de o cumprimentar?
Assim é a santidade: um termômetro da nossa união com Deus. Os santos rezavam com muita freqüência não porque eram "carolas", mas porque tinham uma amizade muito grande com Deus, e sentiam falta de estar com Ele.Maior  a união com Deus, maior a santidade da pessoa. E é claro, união não quer dizer só estar ao lado, mas corresponder a esse relacionamento, do contrário não é amizade. União significa fazer a vontade da pessoa a que se está unido. A santidade cresce na medida em que a pessoa corresponde ao que Deus lhe pede, ou seja, amor. Como diz São João, "Deus é amor, e quem ama permanece em Deus" (I Jo ). Fazer a vontade de Deus em todas as coisas é a maior obsessão dos santos. Assim, a oração é um meio, fazer a vontade de Deus é o objetivo. Na medida em que a pessoa vai fazendo o que Deus lhe pede, Deus vai se mostrando mais a ela na oração. Sua oração vai ficando mais profunda, pois mais profundo é o seu relacionamento com Deus, fazendo a sua vontade. Deus se revela a ela cada vez mais. A oração passa a ser um encontro cada vez mais real com Deus. É um 'caso perdido': quanto mais a pessoa conhece a Deus, mais fica perdidamente apaixonada por Ele, e mais segue  as exigências desse amor... Porém, se ela parasse de fazer a sua vontade, sua oração se tornaria estéril, sem sentido. Deus se afastaria dela.Deus manifesta a sua vontade através dos mandamentos, e da prática das virtudes cristãs. Não só as virtudes teologais da fé, esperança e caridade, mas todas as outras virtudes cristãs nos unem a Deus, e é através do exame dessas virtudes que podemos comprovar o grau de união a Deus que alguém possui.

Deus se dá a quem se dá a Ele
Se a pessoa faz a vontade de Deus, acontece aqui um mistério muito profundo e estupendo! Algo incompreensível para quem não conhece a Deus, absurdo até: Deus passa a fazer a vontade daquela pessoa. É uma união de vontades. É lógico que a pessoa não vai querer algo contra a vontade de Deus, pois do contrário não teria sua vontade unida a Ele. Santo é aquele
que habitualmente faz o que Deus lhe pede, e por isso consegue muitas vezes que Deus ouça a sua oração. Deus, o Amigo fiel, defende os interesses dessa pessoa! "Se alguém me serve, meu Pai o honrará" (Jo 12, 26).  Sua oração tem muito valor diante de Deus. Quem quiser entender melhor esse fato, não deve deixar de ler "Caminho de perfeição", de Santa Teresa de Ávila. Ela é fantástica!Esse é o motivo pelo qual as pessoas acorriam aos santos pedindo orações: sabiam que Deus os atendia. A vida dos santos muitas vezes era um tormento nesse sentido, pois todos viviam importunando-os, pedindo orações. Depois de sua morte, essa fama de santidade faz com que a procura das pessoas continue e aumente mais ainda: são as peregrinações ao seu túmulo, orações, novenas, etc. É um indicativo de que essa pessoa tem um grande poder de intercessão junto a Deus.Assim, se achamos às vezes que Deus nunca ouve o que lhe pedimos, talvez seja por causa disso: será que faço o que Ele me pede? Como me comporto diante daquilo que sei que Ele considera importante? Será que não é hora de mudar alguma coisa? Os santos estavam sempre procurando melhorar isso. Tinham grande preocupação em corrigir seus próprios defeitos,
pedir perdão a Deus pelo que tivessem feito de errado. Afinal de contas, eram homens como nós.

Isso tudo que falamos tem uma conseqüência óbvia: leia
"O SENTIDO DE SE CANONIZAR UM SANTO"

Inserida por: Administrador fonte:  Santos do Brasil
   
envie para um amigo
voltar  

 



 
 
 
Elaboramos esse site
com o objetivo de divulgar nossos santos.
 
 

Hospedagem e
Desenvolvimento